Notícias

COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE OS PROBLEMAS SOFRIDOS EM PIQUIÁ DE BAIXO

Notícias

COLETIVA DE IMPRENSA SOBRE OS PROBLEMAS SOFRIDOS EM PIQUIÁ DE BAIXO

Sala lotada, alunos atentos, inicia assim a coletiva de imprensa na Universidade Federal do Maranhão, campus Imperatriz, com o tema Piquiá de Baixo, realizada na terça-feira (19), por alunos do curso de jornalismo. Wellem Pereira foi convidado a apresentar a problemática do pequeno bairro de Açailândia/Ma, para os graduandos de comunicação social.

 

A coletiva tinha como objetivo discutir estratégias de luta e os problemas socioambientais sofridos pela comunidade de Piquiá de Baixo. Há mais de 25 anos os moradores lutam contra a poluição, emitida por cinco siderúrgicas e um entreposto de minério da empresa Vale.

 

Wellem Pereira, morador há mais de 30 anos da comunidade Piquiá de Baixo, atualmente compõe a associação comunitária do bairro. Antes das perguntas serem feitas, Pereira apresentou um histórico da comunidade. “Nós chegamos na década de 70 e a primeira siderúrgica veio no final dos anos 80, desde então, nossa vida mudou drasticamente, passamos a lutar contra a poluição e pelo reassentamento da nossa comunidade”.

 

Depois do relato, deram início às perguntas, houve grande participação da turma, que se mostrou interessada em conhecer de perto a realidade de Piquiá de Baixo. O estudantes queriam saber como a comunidade se articula, que alternativas usam para lutar contra as siderúrgicas e como está o processo de reassentamento. Esses foram os assuntos mais debatidos, a coletiva durou duas horas e terminou com elogios dos alunos à comunidade, “parabéns pela força de vocês”, expressa um aluno.

 

Ao final da coletiva, a turma fechou um acordo com Wellem Pereira, de ir ao Piquiá de Baixo e fazer uma vivência na comunidade, a data da visita ficou agendada para 05 de dezembro.

 

Para Pereira, a coletiva serviu para expor a luta e resistência dos moradores em um local diferente, com pessoas que não conheciam a realidade do bairro. “Ter esse espaço para falar foi muito bom, obrigado, a gente segue na luta mais forte com vocês”, afirma.

Notícias recentes

Inscreva-se para receber nosso Boletim de notícias